Maior Portal Sobre Hormônios
   Uma publicação da Editora Conceito

Ano VII | ® Editora Conceito, desde 1998 | ISSN 2359-4578 | Editora-chefe: Marta DePaula | Editor-científico: Dr. Luiz Alberto da Fonseca CRO-SP 43730 |  Jornalista: Cezar Brites Mtb 15732

Tratamento Disponível

Dra. Sônia Wurthmann      segunda-feira, 11 de novembro de 2019

Compartilhe esta página com seus amigos

Com a cegueira que cerca a disputa de mercado pelo lucro dos recursos gerados pela indústria da doença, a questão do esquartejamento ou loteamento do corpo humano por especialidades, acaba prejudicando a população.

Todos os profissionais da área da saúde tem obrigação de atender, acolher e tratar pacientes com depressão, ansiedade e sindrome de pânico.

Principalmente no Brasil, que já grita como o país com maior índice de casos de síndrome do pânico no mundo.
 

Aplacar o desespero, o sofrimento e o mau estar após o diagnóstico é extremamente importante, mas o que vem depois disso? Controlar o sintomas com medicamentos pode ser um recurso imediato mas, buscar a causa e tratar a origem é fundamental.

Novamente podemos ressaltar a importância do atendimento multidisciplinar e não o esquema de disputas de domínio de mercado sobre as condições de sofrimento das pessoas.
 

Buscar explicações simples para temas complexos parece bastante difícil, sendo assim, a coesão entre a atuação da medicina, odontologia e psicologia se faz necessário. 
 

Uma das linhas de fundamentação para o quadro que tem se expandindo a cada dia é que a patologia pode estar associada ao alto índice no uso de agrotóxicos permitido no Brasil.

Os agrotóxicos, assim com os remédios sintéticos tão liberados no Brasil, bloqueiam nossos receptores celulares (entradas nas células) e não permitem que haja a ação esperada dos hormônios e vitaminas essenciais para o funcionamento de nossas células, o que dificulta a função das mesmas.

Por que as crianças também acabam como vítimas? Pelo fato de já sofrerem uma deficiência neste sentido por estarem expostas a problemas de toxicidade desde o período da gestação, o que se soma a intoxicação a que são expostas principalmente quando há consumo excessivo de medicamentos na infância.

São fatores biológicos precedentes que se somam ao envenenamento a que estamos expostos diariamente, pela qualidade do ar, da água, dos alimentos que vão muito além dos agrotóxicos.

Passando pelos conservantes, medicamentos usados tanto pela medicina convesional, quanto pelo consumidor desinformado, quanto pela agropecuária e piscicultura nas criações como aves, gado e peixes.
 

Por que o índice de algumas doenças ocorre mais em mulheres? Provavelmente por que a mulher sofre de maneira mais significativa com a deficiência hormonal no envelhecimento e isso pode explicar muita coisa com relação a doenças.


Autora:

Dra. Sônia Wurthmann
Reabilitação hormonal, Laserterapeuta, Odontologia Hospitalar e pacientes oncológicos, DTM, Prof Toxina Botulínica Terapêutica, HOF. CRO 86952

Contato: Guia Profissional

Comentários

Pilares da Saúde