MAIOR PORTAL SOBRE SAÚDE HORMONAL
Editora Conceito, há 22 anos transformando vidas!

Ano IX | ® Editora Conceito, desde 1998 | ISSN impresso 2359-4578 | Editora-chefe: Marta DePaula | Editor-científico: Dr. Luiz Alberto da Fonseca CRO-SP 43730 |  Jornalista: Cezar Brites Mtb 15732

O Cirurgião-Dentista deveria estar presente no diagnóstico e tratamento preventivo contra a COVID-19

Dr. Antônio Tavares Bueno Jr      sábado, 2 de maio de 2020

Compartilhe esta página com seus amigos

Quando falamos em prevenção e qualidade de vida temos de ter em mente estes três elementos essenciais para o funcionamento adequado de nosso corpo:  
- A boca 
- O nariz e os 
- Hormônios

 

Somente quando estes três estiverem funcionando corretamente poderemos, aí sim, falar em SAÚDE!
 

No momento em que estamos vivendo (o mundo em pandemia), uma coisa é certa: todos nós seremos infectados pelo vírus, mas proporcionalmente poucos ficarão doentes, pois no nosso corpo, as células tecidos e os órgãos são inteligentes e saberão se defender. O perigo está se estas células tecidos e órgãos não forem alimentados adequadamente então teremos células sem capacidade de se defender, isto é, nossa defesa ficará debilitada.
 

Se nossas células forem mal alimentadas elas estarão “burras”, neste caso teremos a contaminação e consequentemente o aparecimento de patologias bacterianas ou viróticas, que em muitos casos não existe a possibilidade de tratamento e de controle, levando o indivíduo à óbito. 
 

No caso de contaminação virótica nós teremos dois aspectos a serem estudados para um diagnóstico das consequências graves ou não no paciente.
 

Primeiro, se o nariz não funciona teremos um paciente respirador bucal e isto nos leva a termos um diagnóstico grave de infecções respiratórias oportunistas devido à falta de função do nariz. Quando o ar entra pela boca não teremos oxigênio em quantidade necessária e, portanto, sem a presença de óxido nítrico que é fundamental na homeostase pulmonar. O ar que entra pela boca não é aquecido e filtrado levando a consequências desastrosas, sendo uma delas a diminuição de oxihemoglobina, o que resulta em menor quantidade de oxigênio nas células tecidos e órgãos, levando o indivíduo ao choque e consequentemente a óbito.
 

Isso é exatamente o que ocorre com os indivíduos respiradores bucais, que são os mais afetados pelo Coronavírus Covid-19.
 

Diga-se de passagem, a Medicina não costuma fazer este tipo de análise para diagnóstico e tratamento, normalmente por falta de conhecimento das funções da boca e nariz. Somente os Cirurgiões-Dentistas, que trabalham e são especialistas nesta área poderiam diagnosticar e realizar o tratamento apropriado nestes pacientes respiradores bucais, livrando-os de agravamento do quadro infeccioso pulmonar.
 

O segundo aspecto, também grave, são os idosos com índices séricos muito baixos, hormônios abaixo do índice aceitável e sendo respiradores bucais com a presença da falta de função da boca e portadores de ronco e apneia.
 

Este foi o quadro dos pacientes graves com possibilidade de óbito, que estão totalmente ligados ao trabalho do Médico Orofacial e ou a Odontologia. O Cirurgião-Dentista deveria estar presente para diagnóstico e tratamento PREVENTIVO a toda população evitando o caos que vemos no momento devido, que é o agravamento das doenças respiratórias, resultando em óbito por falta da função correta da boca e do nariz.
 

A Medicina curativa (e não preventiva) que diagnostica doenças é o que vemos no caos de hoje, alijando a Odontologia do corpo de trabalho no Ministério da Saúde.
 

O ex-Ministro da Saúde mostrou falta de conhecimento do que explicamos acima e da importância da Odontologia e/ou Médico Orofacial nas medidas primárias da saúde em nosso país.
 

A necessidade de mudança de paradigma no tratamento de doenças da cabeça e pescoço é de urgência máxima. A inclusão do Médico Orofacial no diagnóstico e tratamento é imprescindível para que possamos diminuir as patologias nesta área de atuação da Odontologia.
 

A Medicina Orofacial urge neste século XXI a integração no atendimento ao indivíduo respirador bucal, um tratamento específico junto às especialidades médicas para o sucesso na manutenção da saúde de nossa população.
 

Também, urge o atendimento hormonal na andropausa, aos homens idosos que são os mais atingidos pelo Covid-19, pois as mulheres na menopausa são tratadas com hormônios bioidênticos para recuperação devido à idade e por esta razão não são atingidas com gravidade pelo Covid19.

 


 

Autor: Dr. Antônio Tavares Bueno Jr, MD. PhD.
Professor em Neurociência em Odontologia, Odontopediatria e Ortodontia Miofuncional.
Odontologia Clínica em Pré-natal Odontólogico Disfunções da ATM
www.odontocronicos.com.br
@dr.antoniotavaresbueno

Comentários

Conheça os Hormônios


O que são Hormônios?

segunda-feira, 30 de março de 2020

Hormônios e a inflamação

domingo, 30 de junho de 2019

Testosterona

domingo, 30 de junho de 2019

Progesterona

domingo, 30 de junho de 2019

Estradiol

domingo, 30 de junho de 2019

Colecalciferol - Vitamina D

domingo, 30 de junho de 2019

Hormônio Ocitocina

domingo, 30 de junho de 2019

Hormônios e a dor

domingo, 30 de junho de 2019

Hormônios e o câncer

domingo, 30 de junho de 2019