Uma publicação da:

desde 1998

HORMÔNIOS

BIOIDÊNTICO NANOESTRUTURADO É SAÚDE

Ano VII | ® Editora Conceito, desde 1998 | ISSN 2359-4578 | Editora-chefe: Marta DePaula | Editor-científico: Dr. Luiz Alberto da Fonseca CRO-SP 43730 |  Jornalista: Cezar Brites Mtb 15732


Entrevista com Dr. Edgard Navarro

Marta DePaula      quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Compartilhe esta página com seus amigos

O Dr. Edgard Navarro nasceu no Rio de Janeiro em 1960. É Cirurgião-Dentista formado em 1984 pela UFRJ. Possui pós-graduação em Prótese Dental e Dor Orofacial e distúrbios da ATM. Também tem pós em Modulação Hormonal Nano. É Major Dentista da Aeronáutica, pesquisador alimentar, ambientalista, triatleta, músico e pai da Carol e Bruna.

 

Entrevista concedida à Marta DePaula, editora-chefe do Jornal Conceito Saúde.
Contato: editoraconceito@yahoo.com.br whats: 55 8401-0864

 

 "Transformar informação em conhecimento. É libertador e empoderador."

 

Jornal Conceito Saúde: Como é a sua rotina diária para poder conciliar suas atividades profissionais, vida pessoal com a dedicação ao esporte?

Dr. Edgard Navarro: Geralmente meu tempo fica dividido entre estudar, atendimento no consultório, treinar, social com amigos para fazer música. Procuro reservar as manhãs para leitura e estudo de casos de pacientes.

 

JCS: Quais seus hobbys? É um estudioso?

Dr. Edgard Navarro: Meus hobbies são a música (piano e violão), os esportes kitesurf e triathlon, meus cães e a horta. Gosto de estudar. Transformar informação em conhecimento. É libertador e empoderador.

 

JCS: Fale sobre a sua escolha pelo triathlon. Como começou, suas conquistas...Seus benefícios e a realização pessoal.

Dr. Edgard Navarro: A prática de 3 esportes diferentes dentro do mesmo esporte era algo impensável para mim. Comecei o triathlon em 1995 quando participei da 1a. competição, um duathlon aquático onde nadamos 1000 metros, em seguida uma corrida de 5km. Fui o 1° a sair da piscina e o penúltimo a finalizar a prova, um péssimo resultado, mas o começo de tudo. Daí pra frente, iniciei treinos de corrida e ciclismo com acompanhamento técnico, planilhas de treinamento. Ainda nesse mesmo ano, sagrei-me campeão do 1° Ranking Paranaense de Triathlon. A motivação e a disciplina foram fundamentais. Na minha opinião, o espírito competitivo desenvolvido na prática de um esporte amador, se estende também para o campo profissional.

Os benefícios da atividade física são inúmeros e inquestionáveis. Melhora qualidade do sono, aumenta produção hormonal endógena, melhora circulação sanguínea, previne diabetes, doença cardíaca, hipertensão arterial.

 

JCS: Alimentação, como é a de um campeão? Qual no seu entendimento seria a melhor escolha nutricional? O que faz para ter um rendimento tão espetacular?

Dr. Edgard Navarro: Alimentação adequada é fundamental para o atleta. Acredito que essa excelência de resultados nas competições se deve à 3 aspectos: disciplina nos treinos, sono hígido e estratégias alimentares anti-inflamatórias e antioxidantes que venho fazendo. Sempre fui preocupado com o alimento, mas comia mal, por ainda desconhecer muita coisa. Sofria com RGE (refluxo gastresofágico), artrite no dedo da mão, alopecia (queda de cabelo), inflamação do nervo ciático, micose de unha... Até que resolvi estudar o alimento e passei a entender que pães e massas são DROGA. Todos têm açúcar, farinha de trigo (glúten) e óleo vegetal refinado (gordura trans). O açúcar tem poder mais viciante que a cocaína. Por isso é muito difícil largar o pão francês no café da manhã.

O glúten tem ação pró-inflamatória no nosso intestino. E a gordura trans está diretamente relacionada com aumento da taxa de triglicerídeos e ocorrência de eventos tromboembólicos (AVC, AVP, placa de ateroma, trombose, embolia).

A alimentação ideal, e não somente para atletas, é aquela que prima pelas gorduras boas, proteínas e pouco carbohidrato, as dietas low carb e cetogênica. Azeite de Oliva extravirgem, manteiga grass fed, óleo de coco, banha de porco artesanal, carnes artesanais em geral, fígado, coração e moela de galinha, ovos caipiras de verdade, tutano de boi, caldo de ossos, abacate, coco, azeitonas.

 

JCS: Hábitos regrados?

Dr. Edgard Navarro: Sem disciplina não há resultados. Procuro seguir certas rotinas antes de dormir e ao acordar. Sono hígido é fundamental. Durmo e acordo cedo. Treino todos os dias. Faço jejum intermitente. Pratico estratégias detox e antioxidantes pela manhã, em jejum, não há momento melhor para detoxificar (remover metais pesados e toxinas).

 

JCS: Quais seus projetos para o futuro próximo. Comente se desejar.

Dr. Edgard Navarro: É revigorante envelhecer planejando projetos. Tenho vários, manter-me vivo, lúcido e ativo por mais de100 anos, treinando e competindo triathlon.

Envelhecer com saúde sem necessariamente sofrer as chamadas doenças da velhice; diabetes2, hipertensão arterial, obesidade, sarcopenia (diminuição de músculos), osteopenia, osteoporose. Divulgar esse conhecimento através do Instagram se tornou uma necessidade. Essas verdades precisam disseminar e ganhar o conhecimento da população.

 

JCS: Como inflamamos nosso corpo e em que situação a atividade física pode também trazer inflamação ao corpo?

Dr. Edgard Navarro: Inflamação sempre existirá em nosso organismo, trata-se de um mecanismo de defesa. Uma única sessão de exercício físico intenso é capaz de induzir à um estado pró-inflamatório, com leucocitose transitória (aumento de células de defesa), supressão parcial da imunidade celular, aumento da concentração sérica do PCR (proteína C-reativa), cortisol e citocinas. O objetivo é promover o reparo e remodelamento tecidual após o trauma (exercício físico) e restabelecer a homeostase (equilíbrio fisiológico). Porém, estudos científicos já demostraram que o treinamento físico sistematizado pode levar a um estado anti-inflamatório local e sistêmico.

Ao nos alimentarmos, além de prover-nos de nutrientes necessários à vida, introduzimos também substâncias estranhas ao organismo, os chamados XENOBIÓTICOS (xeno=estranho; biótico=vida). São bactérias, fungos, toxinas, antibióticos, bisfenol dos plásticos (BPA), agrotóxicos (glifosato e atrazina), glúten, lactose, gordura poli-insaturada (óleo de soja e margarina), flúor, cloro, brometos, bromatos, metais pesados, chumbo, mercúrio, alumínio, cádmio, níquel.

Esse quadro de inflamação crônica, subclínica sem sintomatologia pode ser bem avaliado através de exames sanguíneos de marcadores inflamatórios como PCR, homocisteína, mielo-peroxidase, triglicerídeos, fibrinogênio, glicemia, hemoglobina glicada, ácido úrico e insulina.

 

JCS: Por que a Odontologia faz parte da sua vida?

Dr. Edgard Navarro: Minha mãe foi enfermeira. De certa forma ela influenciou e me conduziu para essa área. Na verdade, ela queria ter sido dentista, seu pai não deixou. Naquela época, permitia-se apenas sair de casa para casar ou ser professora ou enfermeira.

 

JCS: Como o sr. vê a situação da Odontologia no Brasil e a saúde bucal da população? comente, se desejar, a seguinte notícia: "Uma pesquisa realizada na Universidade de São Paulo (USP) mostra que a má higiene oral está diretamente ligada com uma maior probabilidade de desenvolver câncer de pescoço, boca e cabeça. De acordo com estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), entre 2018 e 2019 o Brasil registrará em média 14,7 mil novos casos de câncer em cavidade oral por ano. De acordo com Nayara Fernanda Pereira, uma das responsáveis pela pesquisa, os dados indicam a desregulação na microbiota e as inflamações na boca contribuem para o desenvolvimento do câncer".

Dr. Edgard Navarro: Apesar da odontologia ter evoluído muito em técnicas e procedimentos reparadores ainda somos uma população de desdentados e cariados. O estudo que você cita corrobora essa realidade.

Bactérias normais do nosso microbioma oral podem causar gengivites e periodontite que se não tratadas podem causar doenças a distância. Sob certas condições podem se tornar altamente patogênicas com alta virulência e provocar doenças como osteoartrites, endocardite bacteriana, insuficiência renal, lesão hepática, fibromialgia, ELA e tantas outras.

 

JCS: Como o flúor tão usado na odontologia pode causar danos a nossa saúde Dr. Edgard?

Dr. Edgard Navarro: O flúor é uma das maiores fraudes medicas do século juntamente com o colesterol. Na faculdade nos ensinaram que ele preveniria cáries.

Ocorre que o flúor é neurotóxico, ataca a célula nervosa, debilitando cognição mental e diminuindo quociente de inteligência.

Uma meta analise realizada somente com estudos duplo\cego e controle placebo, analisando crianças em idade escolar, comprovou o dano neurológico. As crianças que receberam fluoretos reprovaram mais e tiraram notas mais baixas que o grupo controle, que não recebeu flúor. Existe farta literatura científica comprobatória disponível na rede, disponibilizo aqui para quem quiser se informar mais. E quanto a pseudo justificativa de que a fluoretação das águas de abastecimento das cidades preveniria cáries na população não procede. Países como Áustria, Dinamarca, Finlândia, Holanda e Suécia não fluoretam suas águas de abastecimento, no entanto, seus índices de cáries vem caindo igualmente, tal qual nos países que fluoretam suas águas. Portanto não é o flúor que reduz cárie, ela vem diminuindo em todo mundo por 3 motivos: a informação, cada vez mais democrática que orienta a população para a escovação após as refeições, a redução na ingestão de açúcar e os procedimentos de selantes dentários.

 

JCS: Como o conhecimento sobre fisiologia hormonal está proporcionando um ganho imenso na saúde como um todo do paciente na odontologia?

 Dr. Edgard Navarro: No passado, a abordagem terapêutica para o tratamento de gengivites e periodontites era raspagem, cirurgia, antibiotico-terapia e anti-inflamatórios. Hoje sabemos que essas condições são consequência de disfunção hormonal/nutricional, não cabe mais a abordagem antiga. Estudos confirmam melhores resultados com a reposição hormonal bioidêntica, disponibilizo as referências para quem quiser se aprofundar.

Em função dos hormônios serem pleiotrópicos (pleio=muito; tropo=mudança, quer dizer, estão em todos os lugares), ao prescrevê-los para o tratamento de doenças orais, estaremos tratando também outras condições sistêmicas como osteoporose, osteopenia, hipogonadismo de início, tardio, depressão, etc. O benefício para saúde é geral.

 

JCS: Como ajudarmos mais profissionais a terem essa mesma satisfação de poder proporcionar uma saúde integral ao paciente através dos hormônios na Odontologia?

 Dr. Edgard Navarro: Resultados de pesquisas cientificas em grande proporção vem sendo disponibilizados para a classe médica. Temos o dever de nos mantermos atualizados para oferecer a melhor opção de tratamento para nossos pacientes. Inclusive, isso está previsto no Código de Ética Médica no seu artigo 32: "Deixar de usar todos os meios disponíveis de promoção de saúde e de prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças, cientificamente reconhecidos e a seu alcance, em favor do paciente."

 

JCS: Quão grande tem sido a contribuição que o seu colega e mestre Prof. Dr. Marco Botelho tem dado a saúde através de seus ensinos ao tratá-la sem o uso de medicamentos?

Dr. Edgard Navarro: É até difícil dimensionar a grandiosidade se sua contribuição para a medicina de tão magnânima que é. Ele propõe e mostra ser possível uma vida saudável sem remédios. Envelhecer com dignidade e cognição sem a dependência de fármacos, isso é um sonho, longe da realidade de hoje. Marco Botelho, um dia, será referência mundial na Medicina, é somente uma questão de tempo, ele dirá quem tem razão, pois já são incontáveis os depoimentos que confirmam isso.

 

JCS: Uma mensagem final para nosso leitor: Por que fazer uso de hormônios bioidênticos nano na Odontologia faz diferença na saúde do seu paciente? Qual o ganho para o paciente? Por que o Cirurgião precisa ter esse conhecimento? Como aplicar esse conhecimento do Protocolo Botelho tem sido um diferencial na sua vida profissional e pessoal?

Dr. Edgard Navarro: Com o avançar da idade perdemos hormônios. Corrigir essa falta com suplementação é imprescindível para ter saúde. 

Eu faço o Protocolo Botelho, suplemento testosterona, progesterona, vit D3, vit B12, vit C entre outros nutracêuticos. O Dr. Marco descobriu através de suas pesquisas que envelhecemos e adoecemos mais rapidamente por causa de deficiência hormonal. 

 

Instagram do Dr. Edgard Navarro: dr.edgardnavarro

dr.edgardnavarro

CIRCUITO ÔXE DE TRIATHLON
Nesse final de semana aconteceu na bela praia de Cabo Branco - PB, a 1a. etapa do Circuito Ôxe de Triatlo - @oxetriatlo.
Uma competição esportiva que reúne 3 esportes, natação (750m), ciclismo (20km) e corrida a pé (5km).
Tempo total da minha prova, 1h20'27seg
8° Geral
2° na categoria 55/59
Nao venci minha categoria de idade, mas ficaria em 1o.lugar em 4 categorias de idade abaixo da minha.
Com mais esse excelente resultado, venho mostrando que é possível envelhecer de forma sadia, dignamente, sem necessariamente ser portador das chamadas doenças da velhice. É comum hoje, homens chegarem à minha idade, tomando de 5 a 6 remédios por dia.
Competi em completo jejum, apenas água mineral sem #flúor. Para evitar #hiponatremia, perda de muito #sódio através do suor, sempre faço uma estratégia de suplementação mineral 1hora antes da prova, garante o equilibrio eletrolítico sem queda de performance.
O jantar de massas na noite anterior, um hábito comum entre triatletas, foi substituído por jantar de carnes na tentadora @salebrasaprimejp. Muita #proteína#gordurasaturada e #monoinsaturada, as gorduras saudáveis. Carbohidrato sim, mas o de cadeia complexa, amido-resistente, de baixo IG, #indiceglicêmico. As dietas #lowcarb e #cetogenica vem se confirmando como ideais, também para atletas.
Carbohidratos oriundos de farináceos promovem inflamação e hiper-permeabilidade da mucosa intestinal, a chamada #disbioseintestinal, porta de entrada para a maioria das #doençasautoimunes.
No final da prova, a vista do portal de chegada com a fita esticada é uma visão estonteante de tanto prazer que provoca. Corpo e mente se inundam de um sentimento de pura satisfação pela missão cumprida. Obrigado @maivanfernandez pelo belíssimo trabalho de fotografia.
Bora praticar triathlon!
#atletacetogênico
#topten
#triathlon
#sprinttriathlon
#3a.idadecomsaúde
#hormoniosbioidenticos
#protocolomarcobotelho

dr.edgardnavarro

Nesse fim de semana aconteceu o @GPEXTREME TRIATHLON na linda e turística cidade de João Pessoa-PB.
A competição reuniu atletas de todo o Brasil. Na modalidade Sprint tivemos que nadar 750m no mar tranquilo da praia de Cabo Branco, pedalamos 20km no asfalto liso e perfeito do Altiplano paraibano e mais 5km de corrida a pé no calçadão.
Tempo total: 1h9'42".
Campeão da categoria 55/59anos e
10° lugar geral.
A premiação é realizada de acordo com as faixas etárias, são 9 categorias separadas de 5 em 5 anos; 20/24, 25/29, 30/34, 35/39 e assim por diante, até a categoria 60+.
Com esse tempo, seria campeão também das categorias: 20/24, 30/34, 40/44, e 45/49.
Ficaria em 2o. lugar nas cat. 25/29 e 45/49
3o.L - cat. 35/39.
Considero expressivo esse resultado para um atleta de 58 anos de idade. Ficou claro pra mim que idade cronológica não importa, a idade biológica fala mais alto. A forma como alimentamos nosso corpo, a compensação de carências nutricionais vitamino/minerais, a #reposiçãohormonalbioidêntica pra compensar déficit hormonal aliados a prática diária de atividade física regular configura-se numa excelente estratégia anti-aging. Morrer, todos vamos, é claro, porém é possível retardar o envelhecimento, elevando substancialmente qualidade de vida.
Suplemento magnésio, vit D3, coQ10, substâncias anti-oxidantes, entre outros.
Competi em absoluto jejum, nem mesmo café puro. Fiz minha alimentação pré e pós-prova na fantástica @salebrasaprimejp. Carnes variadas de qualidade e muita gordura saturada, a gordura saudável, base da dieta cetogênica - #higtfat/lowcarb.
Jantar de massas, nem pensar! Massas são feitas de trigo que contém #glúten#açúcar e #glutamatomonosodico, todos pró-inflamatórios da mucosa do intestino, e causam #disbioseintestinal. Um dos meus projetos é continuar competindo até os 90 anos, mantendo a excelência de resultados.
Obrigado @sandrobernardoni pela organizaçao impecável da prova, foi tudo muito perfeito, virei fã.
#atletacetogênico #TopTen

 
 
 

 

Comentários

Hormônios são os responsáveis pela regulação das atividades fisiológicas  e comportamentais como o sono, o humor, a digestão, o metabolismo, a respiração, a função tecidual, a percepção sensorial, a excreção, a lactação, o estresse, o crescimento, o desenvolvimento, o movimento e a reprodução.





É assim que os nossos HORMÔNIOS agem...

   A boca normalmente vem acompanhada de rins, pâncreas, fígado, coração, pulmões...e tudo o que for feito terá ação sistêmica.
O mesmo HORMÔNIO que lubrifica a articulação mandibular, lubrifica seu joelho! O mesmo HORMÔNIO que determina sua osseointegração no implante dentário, determina sua osteoporose e o mesmo HORMÔNIO que melhora a sua gengivite, melhora a qualidade do seu sono... Dose seus HORMÔNIOS!!

LEIA MAIS AQUI!

 


CÉREBRO




A boca não está separada do restante do corpo, e várias alterações sistêmicas influenciam diretamente na saúde bucal. Diabetes, inflamações, infecções, alterações hormonais etc- todas essas condições têm influência na saúde das gengivas e ossos. Infecções dentárias também podem se disseminar facilmente por várias partes do corpo. Um microorganismo da boca pode entrar na circulação sanguínea e provocar danos às artérias ou outras doenças.
Através de exames podemos identificar alterações que podem interferir nos resultados dos tratamentos realizados.

Leia mais aqui!