Maior Portal Sobre Hormônios
   Uma publicação da Editora Conceito

Ano VII | ® Editora Conceito, desde 1998 | ISSN 2359-4578 | Editora-chefe: Marta DePaula | Editor-científico: Dr. Luiz Alberto da Fonseca CRO-SP 43730 |  Jornalista: Cezar Brites Mtb 15732

Como melhorar sua vitamina D com exposição solar consciente

Dr. Rondó      segunda-feira, 12 de agosto de 2019

Compartilhe esta página com seus amigos

 

No verão, época em que nos expomos mais ao sol, é importante que você faça isso de maneira consciente para aproveitar seus benefícios e evitar os malefícios.

Você que me acompanha, sabe da importância do banho de sol na produção de vitamina D, que desempenha um papel crucial na prevenção de doenças e na manutenção da saúde ideal.

Dos cerca de 30.000 genes em seu corpo, quase 3.000 deles são afetados pela vitamina D.

Tanto é que os estudos mostram que em níveis ideais de vitamina D é possível reduzir o risco de câncer em até 60%, especialmente o de pâncreas, pulmão, ovário, próstata e pele.

É importante entender que há os raios UVA e UVB:

Os UVAs estão presentes durante todo o dia, e são responsáveis pelo fotoenvelhecimento e câncer de pele. Apresentam um comprimento de onda maior que o UVB e podem penetrar mais facilmente na camada de ozônio e em outros obstáculos como vidro, nuvens e poluição.

Portanto, ele vai lhe dar um bronzeado principalmente pela oxidação da melanina em vez de produzir nova melanina.

Os UVB estão presentes entre as 10:00 e 15:00 h, e é com eles que se consegue produzir vitamina D.

Como se expor de forma segura ao sol

  • Exposição ocasional só do rosto e mãos não é suficiente.
  • É necessário expor grandes porções de sua pele ao sol.
  • O melhor momento para estar no sol para a produção de vitamina D é entre as 10:00 e as 15:00 h, ao contrário do que você está acostumado ouvir, pois nesse horário é quando há maior incidência de raios UVB, que permitem a produção de vitamina D.
  • O tempo adequado de exposição é o suficiente para que sua pele fique com o tom mais róseo. Depende do seu tipo de pele: pode levar alguns minutos para quem tem pele muito clara, mas na imensa maioria dos casos se chega a esse róseo com cerca de 20 minutos.
  • Proteja as áreas mais frágeis como ao redor dos olhos e do rosto, por terem a pele mais fina do que outras áreas do corpo. Trata-se de uma superfície relativamente pequena, portanto, não contribuirá muito para a produção de vitamina D. Nestas áreas procure usar um protetor solar seguro, além de um chapéu para que mantenha seus olhos na sombra.

Após esse período deve-se usar camisas de mangas longas, boné ou chapéu, além de um protetor adequado. De preferência ficar à sombra.

Ao ir ao sol direto com protetor solar, certamente você não estará estimulando a sua vitamina D. Pois para você ter uma ideia, um filtro solar com proteção 15 absorve 99% de radiação UVB incidente, ou seja, quando aplicado de forma correta na pele, compromete a síntese de vitamina D3 em 99%,segundo o Dr. Michael Holick.      

Se a exposição ao sol não for a sua opção para elevar a vitamina D, há duas alternativas possíveis:

  • cama de bronzeamento com reatores eletrônicos em vez de reatores magnéticos, que são mais seguros, evitando assim a exposição desnecessária a campos eletromagnéticos.
  • um suplemento de vitamina D3 pode ser tomado oralmente.

De acordo com a literatura, a maioria dos adultos precisa de pelo menos 8.000 UI de vitamina D por dia para elevar seus níveis séricos a níveis saudáveis. Não esqueça também de suplementar a vitamina K2, magnésio e cálcio, para evitar deposição de cálcio em locais errados no seu corpo.          

Em termos alimentares, enfatize:

  • Óleo de fígado de bacalhau
  • Carne, ovos e manteiga de animais criados a pasto
  • Camarão e ostras
  • Salmão, Sardinhas e Arenque

Então,aproveite o sol e garanta seu estoque natural de vitamina D. E se estiver pensando em suplementação, converse antes com o seu médico.

Referências bibliográficas:


Fonte: www.drrondo.com

 
 

Comentários

Pilares da Saúde