Uma publicação da:

desde 1998

HORMÔNIOS

BIOIDÊNTICO NANOESTRUTURADO É SAÚDE

Ano VII | ® Editora Conceito, desde 1998 | ISSN 2359-4578 | Editora-chefe: Marta DePaula | Editor-científico: Dr. Luiz Alberto da Fonseca CRO-SP 43730 |  Jornalista: Cezar Brites Mtb 15732


A importância da atividade física

Antônio Lara Filho      sexta-feira, 26 de julho de 2019

Compartilhe esta página com seus amigos

A procura pela atividade física sempre teve distinção, nos dias atuais a população é influenciada por diversos motivos e fatores, como por exemplo: estética, saúde, melhora do condicionamento físico e até mesmo pelo fator cultural, ou seja, a influência da mídia e das redes sociais, agindo assim de forma indutiva e sem saber ao menos o porquê realmente está sendo levado a esta prática.

A atividade física pode gerar diversos benefícios, porém devemos saber o que nos leva e nos move para qualquer objetivo ou prática. A melhora da consciência corporal, a melhora do condicionamento cardiorrespiratório, redução do percentual de gordura, aumento da massa muscular e melhora de valências físicas tais como: potência muscular, equilíbrio, força, agilidade, etc, são alguns exemplos de sua importância.

Quando o indivíduo procura qualquer atividade física, ele deve saber que não terá apenas um benefício e sim vários, independentemente de seu objetivo. Nunca esqueça, o percurso é mais importante que a meta, pois é nele que ficamos a maior parte do tempo. Devemos curtir, aproveitar e saber usufruir esse processo. O nosso corpo fisiologicamente é influenciado de diversas maneiras, melhorando assim, o sono, regulando a pressão arterial, amenizando o processo de sarcopenia (perda de massa muscular) e principalmente melhorando o humor.

Portanto, interaja, vivencie, explore, divirta-se, escolha um benefício e “vai lá”! Que de brinde você ganha todos os outros. Aos poucos temos que sair de casa para praticar algo, seja uma caminhada, um trote, uma corrida, um treino de musculação, funcional, CrossFit, pedalada, um passeio com o cachorro, uma dança e outros diversos.

A importância da quebra de alguns paradigmas é essencial para a nossa evolução diante desse assunto como por exemplo: a mulher não poder fazer esforço físico, ou até mesmo um idoso.

A procura por um profissional quando for necessário deve ser feito observando alguns requisitos além da qualificação acadêmica, como por exemplo: a compreensão deste profissional diante da modalidade que ele está atuando, além de ser um incentivador e principalmente entender e vender uma ideia que irá gerar benefícios para o indivíduo, detectando bloqueios culturais e explorando as deficiências deste para um maior progresso. O Brasil ainda é um país carente na formação de profissionais que fazem a diferença, estes devem sair da sua zona de conforto para agregar, por isso, também temos o papel de instigá-los e nunca aceitar praticar uma atividade orientada sem a devida “orientação’’.

Por fim devemos refletir mais sobre o que estamos fazendo com o nosso corpo e principalmente admitir o quanto somos fracos mentalmente ao ponto de usarmos ele mas não fazermos nada de bom para ele.

A atividade física por via de regra é a única coisa que nos mantém sadios e ativos. A cobrança pela busca dela deve partir por um bom motivo e devemos tentar entende-la.

Quando estou atuando sempre falo que as pessoas compram carros uma vez a cada 3, 4 ou 5 anos em média, mas entendem tudo de motor, potência e valor dos veículos. Na academia e em diversas modalidades os praticantes não fazem a mínima questão de saber o nome dos exercícios e para que estão sendo feitos, porém praticam estes no mínimo 3 vezes por semana, provando assim o desinteresse diante de algo tão importante, ou mais, que suas aquisições materiais. Por isso nunca esqueça, um carro pode ser comprado mas um corpo saudável terá que ser conquistado.

Então me responda: O que você faz pelo seu corpo? Que atividade você pratica? Por que você faz atividades físicas? O que você espera de retribuição?

Você sabia que o seu objetivo principal deve ser tentar ser o mais saudável possível?

Ao menos tente!!

 

Autor: Antônio Lara Filho, Personal Trainer. Graduado em Educação Física pela PUCRS. Professor Especialista em Movimento pela Wpós. Sócio Proprietário da Academia Strong Way Fitness.


Publicidade

Comentários

Hormônios são os responsáveis pela regulação das atividades fisiológicas  e comportamentais como o sono, o humor, a digestão, o metabolismo, a respiração, a função tecidual, a percepção sensorial, a excreção, a lactação, o estresse, o crescimento, o desenvolvimento, o movimento e a reprodução.





É assim que os nossos HORMÔNIOS agem...

   A boca normalmente vem acompanhada de rins, pâncreas, fígado, coração, pulmões...e tudo o que for feito terá ação sistêmica.
O mesmo HORMÔNIO que lubrifica a articulação mandibular, lubrifica seu joelho! O mesmo HORMÔNIO que determina sua osseointegração no implante dentário, determina sua osteoporose e o mesmo HORMÔNIO que melhora a sua gengivite, melhora a qualidade do seu sono... Dose seus HORMÔNIOS!!

LEIA MAIS AQUI!

 


CÉREBRO




A boca não está separada do restante do corpo, e várias alterações sistêmicas influenciam diretamente na saúde bucal. Diabetes, inflamações, infecções, alterações hormonais etc- todas essas condições têm influência na saúde das gengivas e ossos. Infecções dentárias também podem se disseminar facilmente por várias partes do corpo. Um microorganismo da boca pode entrar na circulação sanguínea e provocar danos às artérias ou outras doenças.
Através de exames podemos identificar alterações que podem interferir nos resultados dos tratamentos realizados.

Leia mais aqui!